Já estamos trabalhando para a próxima edição do festival.

" DICIONÁRIO ILUSTRADO DE RITMOS & INSTRUMENTOS DE PERCUSSÃO " de Reppolho



Lançamento regional do
" DICIONÁRIO ILUSTRADO DE RITMOS
& INSTRUMENTOS DE PERCUSSÃO " de Reppolho 

No dia 24 de Abril de 2013 o reconhecido percussionista Reppolho estará em porto Alegre para
lançamento da obra acima mencionada. Haverá projeção de vídeo, palestra e sessão de autógrafos. Será também um momento festivo de celebração e confraternização, onde convidados ilustres de Reppolho participarão uma roda de tambores.
Segundo o crítico e pesquisador de MPB Ricardo Cravo Albin: “Este Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão é uma realização importante de pesquisa e representa uma singular tentativa de agregar, convergir, somar-se a poucos outros trabalhos congêneres, sendo este trabalho de Reppolho um clássico do gênero, até porque sistematiza, finalmente, os instrumentos de percussão definidos pela força de um país mestiço e libertário, original e criativo”.
O cantor e compositor Moraes Moreira afirma com relação ao trabalho do amigo: “O Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão é de uma grandeza sem par, quanto mais eu leio mais eu penso: Que beleza! Em um país onde faltam escolas de música, o músico pode ser a Escola”.
O poeta e Doutor em Literatura Fred Góes esclarece: “O Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão é o resultado de pesquisa cuidadosa com paixão profunda por seu ofício. Artista de repercussão internacional, Reppolho, há anos, coleciona, estuda tanto os ritmos quanto os instrumentos percussivos”.
O livro é o resultado de mais de três décadas de pesquisa, tendo em vista que o músico trabalhou com os principais artistas brasileiros, o que lhe proporcionou viagens por vários países, nos quais travou contato direto com outros percussionistas e instrumentos de cada região em que passou, entre as quais diversos países da África, Europa, Oriente Médio e das Américas.
Este trabalho, conciso, com precisão matemática, nos traz a história de instrumentos antigos que permanecem em atividade, em pleno século XXI, demonstrando sua importância atemporal e outros que foram esquecidos por boa parte de percussionistas do mundo, mas que mantêm seu ethos, mesmo na hibridez de suas modificações.
O percussionista Reppolho com sua pesquisa empreendida em campo e nos diversos volumes relacionados na rica bibliografia nos faz perceber que, os instrumentos de percussão são responsáveis pela história musical desde os primórdios da humanidade.
Euclides Amaral (Poeta e pesquisador de MPB)

 


Reppolho

Percussionista, compositor, pesquisador, produtor musical e arranjador pernambucano. Músico autodidata criado dentro de uma cultura afro-ameríndia ingressando na percussão em 1972 como músico amador aos 16 anos de idade. Em 1974 profissionalizou-se indo tocar em bares, churrascarias, festivais de músicas e em bailes durante a febre das discotecas. No ano de 1979, foi descoberto pelo grande pianista e compositor Johnny Alf um dos criadores da Bossa Nova. Com ele veio para o Rio de Janeiro dar início a uma nova trajetória, trazendo na bagagem uma nova linguagem para percussão brasileira.
Através da sua expressão cênica de palco apresentada de maneira visceral, traduz para um dialeto urbano toda força e tradição dos tambores como forma de expressão e valorização da nossa cultura afro-ameríndia, que caminha junto à tecnologia.
Músico de expressão no Brasil e no exterior, conhecido por acompanhar nomes consagrados da nossa MPB como: Johnny Alf, Carmem Costa, Jorge Mautner, Zezé Gonzaga, Adelaide Chioso e Eliana, Cleiton e Cledir, Wanderléia, Teresinha de Jesus, As Frenéticas, Ednardo (responsável pelo sucesso da música “Pavão Misterioso”), Robertinho de Recife, Gilberto Gil (por 7 anos), Gal Costa, Milton Nascimento, Nana Caymmi, Paulo Moura, João Bosco, Robertinho Silva, Blitz, Luiz Melodia, Tim Maia, Elza Soares, Pepeu Gomes, Baby do Brasil, Deborah Blando, sua parceira na música “Unicamente”, tema da novela “A Indomada (Rede Globo 1999) Rita Ribeiro, Elba Ramalho(5 anos), Moraes Moreira com quem trabalha atualmente há 13 anos, entre outros.
Ao longo dos seus 38 anos de carreira tem quatro discos solos lançados: Tribal Tecnológico (WEA-1989), Em Perfeita Vibração (Leblon Record - 1994), Dialetos (GJS - 2002) e Zabumbeat (GJS- 2008).
Durante toda essa sua trajetória marcou presença também no cinema e teatro, participando das trilhas sonoras dos filmes: Quilombo dos Palmares (Cacá Diegues), Luzia Homem (Fábio Barreto), O Comandando Negro e Condenados à Liberdade, ambos de Emiliano Ribeiro e na peça Ah, Ah, esperança (1979) escrita por Neuza Navarro e Biza Vianna. Dirigida pela própria Neuza Navarro e pelo cineasta Zózimo Bulbul.
Atualmente, além de shows e gravações em estúdios, vem se dedicando à pesquisas sobre a origem dos nossos ritmos e instrumentos de percussão realizando workshops e projetos solos.... Dialetos (show instrumental),
Ritmos sem Fronteiras (workshow) e Zabumbeat (c/banda). Em novembro de 2013 lança a segunda edição de seu Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão, baseado em pesquisas feitas ao longo da sua trajetória, que estava esgotado desde 2011, data de seu lançamento no RJ.

Quem: Reppolho
O que: Lançamento do DICIONÁRIO ILUSTRADO DE RITMOS
& INSTRUMENTOS DE PERCUSSÃO
Onde: Casa de Cultura Mário Quintana - Andradas, 736 - Porto Alegre
Quando: 24/04/2013 - 19h
Quanto: Entrada Franca